O site da Cabral Moncada Leilões utiliza Cookies para proporcionar aos seus utilizadores uma maior rapidez e a personalização do serviço prestado. Ao navegar no site estará a consentir a utilização dos Cookies.Saiba mais sobre o uso de cookies
view_list
Ver como lista
view_module
Ver como cartões

euro_symbol€ 600 - 900 Base - Estimativa

gavel€ 600Vendido

172

FLORIANI DA MACERATA, Pietro Paolo.- DIFESA ET OFFESA | Della Piazze | DI PIETRO PAOLO | FLORIANI DA MACERATA. | Opera non solo utile, e necessaria à Capitani, | Gouernatori di Fortezze, ma anco di sommo | profitto à studiosi dell’Historie Militari, | cosi antiche, come moderne.- Seconda impressione.- In Venetia: per Francesco Baba, 1654.- [32], 216 p.: 1 portada grav., 1 retrato, 51 gravuras [i. é 52]; 34 cm.- E.
Pietro Paolo Floriani (1585-1638), engenheiro e arquitecto italiano, natural de Macerata, especializado em edifícios e fortificações militares; de entre as suas numerosas obras, salientamos as fortalezas de Innsbruck, na Áustria, de Altenburg, na Hungria, de San Germano, no Piemonte e as linhas de defesa da cidade de La Valetta, em Malta. Segunda edição (a primeira foi impressa em Macerata, em 1630, por Giuliano Carboni), ilustrada com uma portada alegórica gravada (heráldica e arquitectónica), um retrato do autor (busto inserido em composição arquitectónica) e 52 gravuras a talhe-doce, numeradas de 1 a 51 (duas gravuras com o nº 14, A e B), sendo oito impressas junto ao texto e as restantes em separado, a última desdobrável. Exemplar com ligeira acidez, mas em geral limpo; folha de rosto com leve manuseamento e restauro menor; gravuras 9, 10 e 11 encadernadas ao contrário. Encadernação recente, inteira de carneira, com patine e decoração ao gosto da época (à la Duseuil). Graesse, II, 602. Coockle (Military books), 825.

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

173

CORTE-REAL, Jerónimo.- FELICISSIMA | VICTORIA | CONCEDI- | da del cielo al sñor don Iuan d'Au- | stria, en el golfo de Lepanto de la | poderosa armada Othoma- | na. En el año de nuestra | saluacion de | 1572. | Compuesta por Hieronymo Corte Real, | Cauallero Portugues. | (†) | Impresso con licencia y approbacion. | 1578. | Com Priuilegio Real.- [No final]: ¶ Fve impresso en Lisboa. por Antonio Ribero. Año de M. D. LXXVIII. [1578].- [8], 217, [1] f.: il.; 18 cm.- E
Jerónimo Corte-Real (ca. 1533-1588), poeta e pintor do humanismo renascentista, natural de Lisboa, cuja obra mais célebre, "Sucesso do segundo cerco de Diu" (Lisboa, 1574), foi dedicada ao rei D. Sebastião. O seu poema "Felississima victoria...", em quinze cantos, composto em língua castelhana, narra a batalha naval de Lepanto, ocorrida em 1571, entre as forças da Liga Cristã, chefiadas por D. João de Áustria (filho bastardo de Carlos V) e a armada turca, sob o comando de Ali Paxá. A edição, quase inteiramente impressa em caracteres itálicos sobre papel muito fino, é ilustrada com 15 gravuras xilográficas alusivas (80x105 mm.), acompanhadas de outras tantas capitais historiadas, no início de cada canto. O rosto apresenta uma cartela xilográfica envolvendo o título, ostentando, no verso, as armas de Filipe II, rei de Espanha, a quem a obra é dedicada. O último fólio, com o verso em branco, inclui um cólofon, com a marca do impressor. Exemplar excessivamente aparado, sobretudo na margem lateral externa, com prejuízo da composição da folha de rosto (frente e verso), início do canto primeiro (gravura e texto da folha A1r) e início do canto segundo (apenas gravura da folha B4v). Folha de rosto manchada; algum manuseamento, acidez e manchas de maré mais acentuadas no primeiro terço do volume. Encontra-se, contudo, completo e sólido. Encadernação do século XVIII, inteira de carneira mosqueada, conservando as guardas originais. Inocêncio, III, p. 263. Anselmo, 938. Biblioteca de D. Manuel II, 128. Palau, 63002. Palha, 786. Biblioteca Nacional (Século XVI), 199.

euro_symbol€ 1,000 - 1,500 Base - Estimativa

gavel€ 3,000Vendido

174

REGIME[N]TO & or | denações da fazenda. M. D. xlviij.- [Lisboa: em casa de Germão Galharde, 1548].- 8, cxvj [i. é 115], [2] f.; 29 cm.- E.
Segunda edição deste "Regimento" que reformula a edição manuelina impressa em Lisboa, em 1516. Os primórdios da Casa dos Contos (contabilidade pública) remontam ao reinado de D. Dinis, mas o mais antigo regimento (manuscrito) data de 1389 (reinado de D. João I), seguindo-se os de 1419 e 1434 (de D. Duarte). Com os regimentos impressos de 1516 e 1548 sistematizam-se as normas que viriam a orientar a contabilidade pública do Reino, até meados do século XVIII, estabelecendo-se, entre outras disposições, as competências dos vedores da Fazenda. O exemplar apresenta as assinaturas autógrafas do doutor Ruy Gago e do licenciado Bernardim Esteves na penúltima folha, que inclui uma rara referência à tiragem da edição: 1000 exemplares. Segue-se um extenso cólofon: "Aqui se acaba ho liuro do regime[n]to da fazenda del rey nosso senhor. Foy impresso per autoridade e preuilegio de sua Alteza esta segu[n]da vez: em a cidade d[e] Lixboa em casa de Germão galharde aos. xxv. dias do mes de Feuereyro de mil e quinhentos e quare[n]ta e oyto annos". Exemplar ligeiramente manuseado, aparado, com prejuízo tangencial do topo da moldura xilográfica da página de rosto, um pouco cansada, que apresenta dois restauros marginais; pequena falha de suporte central, nas últimas três folhas afectando algumas letras; ocasionais anotações e sublinhados da época, por vezes prejudicados pelo aparo na margem exterior; leves manchas de maré nas margens interior e superior (incluindo algumas linhas do texto), em cerca de metade do volume. Encontra-se, contudo, completo e sólido, necessitando de mínima intervenção. Encadernação inteira de carneira, singela, do século XIX. Anselmo, 634. Biblioteca Nacional (Século XVI), 770. Biblioteca de D. Manuel II apenas refere a edição manuelina de 1516.

euro_symbol€ 2,000 - 3,000 Base - Estimativa

gavel€ 2,500Vendido

175

GOUVEIA, D. Frei António de, O.S.A.- IORNADA | DO ARCEBISPO | DE GOA DOM FREY ALEIXO | DE MENEZES PRIMAZ DA IN- | DIA ORIENTAL, RELIGIOSO | da Ordem de S. Agostinho. | Quando foy as Serras do Malauar, & lugares em que morão os antigos Chri | stãos de S. Thome, & os tirou de muytos erros & heregias em que es- | tauão, & reduzio à nossa Sancta Fè Catholica, & obediencia da | Santa Igreja Romana, da qual passaua de mil an- | nos que estauão apartados. | Recopilada de diuersos tratados de pessoas de autoridade, que a tudo forão presentes, | Por Frey Antonio de Gouuea Religioso da mesma Ordem de Santo Agosti- | nho, lente de Theologia, & Prior do Conuento de Goa. | Dase noticia de muytas cousas notaueis da India, de | que a não auia tão clara. | Dirigida ao Reuerendissimo Senhor Dom Frey Agostinho de | IESV Arcebispo, & Senhor de Braga, Primaz das | Hespanhas Religioso da mesma Ordem.- Em Coimbra: Diogo Gomez Loureyro, 1606.- [6], 152, [2], 62, [9] f.; 26 cm.- E.
A obra descreve a viagem pastoral do arcebispo de Goa, no século D. Pedro de Meneses, O.S.A. (1559-1617), à ancestral comunidade de cristãos de S. Tomé da costa do Malabar (Querala, Índia), que seguia o tradicional rito sírio-caldaico. Reveste-se, portanto, da maior importância para a história desta Igreja Cristã do Oriente, da qual anteriormente pouco ou nada se sabia. O autor (séc. XVI-1628), natural de Beja, professou em 1591 nos Eremitas de Santo Agostinho, no Mosteiro da Graça de Lisboa; em 1602 integra uma embaixada ao Xá da Pérsia, cujo relato se pode ler no livro III da presente Jornada; pouco depois foi nomeado bispo de Cirene e Núncio Apostólico junto do Xá da Pérsia. Como é habitual, o volume inclui, com rosto próprio e foliação independente, o "Synodo diocesano da Igreja e Bispado de Angamale dos antigos christãos de Sam Thome das Serras do Malauar das partes da India Oriental ([2], 62 f.), seguindo-se a Missa de qve vsam os antigos christãos de São Thome do Bispado de Angamale..." ([9] f.). Exemplar com alguma acidez e ocasionais restauros marginais, nomeadamente na folha de rosto. Ex-líbris de Miguel de Faria. Encadernação inteira de carneira, do século XX, com o super-libros heráldico de Miguel de Faria gravado a ouro ao centro de ambos os planos; lombada um pouco cansada. Inocêncio, I, p. 151. Samodães, 1454. Auvermann, 542. Arouca, G 122.

euro_symbol€ 600 - 900 Base - Estimativa

gavel€ 900Vendido

176

RODRIGUEZ, Pe. Manuel, S.J.- EL | MARAÑON | Y | AMAZONAS. | HISTORIA | DE LOS DESCVBRIMIENTOS, | ENTRADAS, Y REDVCCION DE NACIONES. | TRABAJOS MALOGRADOS DE ALGVNOS | CONQVISTADORES, Y DICHOSOS DE OTROS, | ASSI TEMPORALES, COMO ESPIRITVALES, | EN LAS DILATADAS MONTAÑAS, | Y MAYORES RIOS DE LA AMERICA.- En Madrid: en la Imprenta de Antonio Gonçalez de Reyes, 1684.- [12], 444, [7, 1 br.] p.; 28 cm.- E.
Rara primeira edição de um importante título para a história do Novo Mundo, relatando, entre outros factos inéditos, a descoberta do Amazonas. Exemplar com falta do "Compendio historial, e indice chronologico pervano, y del nvevo Reyno de Granada..."(com 24 páginas), que costuma encontrar-se no final, mas que falta em boa parte dos exemplares. Segundo Borba de Moraes (II, p. 213), a raridade da edição deve-se ao facto de a mesma ter sido publicada sem a licença da Congregação da Propaganda Fide, contra a orientação expressa do papa Clemente X, pelo que foi incluída no Index. Exemplar levemente aparado, com alguma acidez e manuseamento. Rasgão, com falha de suporte, na margem exterior da folha C6 (p. 35/36), sem afectar o texto. Carimbo oval na página de rosto do Colégio Jesuíta de Córdova(?); alguns pertences antigos delidos na mesma página. Encadernação inteira de pergaminho, não contemporânea (reconstruída), com guardas novas, com falta de um dos atilhos. Palau, 273201, não refere o Compendio historial, no corpo da ficha, apenas o mencionando no comentário relativo ao exemplar de Salvá (3389) e "...otro que estuvo en poder de Murillo". Sabin, 72524. Sommervogel, II, 1965, 1-2. Borba de Moraes, pp. 743/744.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

gavel€ 2,000Vendido

177

BARTOLOZZI, Francesco.- [Album de gravuras].- S.l.: s.n., s.d. [ca. 1760-1790].- [57] gravuras; 54 cm.- E.
Volume de grandes dimensões reunindo 57 gravuras montadas em 48 folhas, das quais, pelo menos, 43 são da autoria de Francesco Bartolozzi, quer na qualidade de artista original, quer na de gravador, sendo duas como orientador (nove estampas não apresentam subscrição de gravador). Bartolozzi (1725-1815) nasceu em Florença, mas foi em Londres que se tornou conhecido, tendo desenvolvido ao mais alto nível a técnica do ponteado. Em 1802, a convite de D. Rodrigo de Sousa Coutinho, estabeleceu-se em Portugal onde dirigiu uma aula de gravura. A lista das gravuras, com títulos, temas e subscrições (simplificadas) é a seguinte: 1 - [Figura femnina a ler]. Barbierin inv. — Bartolozzi scu.; 2 - [Anjo]. Guercino inv. — Vitalda sculp.; 3 - [Figura masculina junto a nascente]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 4 - [Grupo de quatro pessoas e uma criança]. Guercino inv. — AG fecit 1760; 5 - [Duas figuras femininas]. Guercino del. — s.n.; 6 - [A Virgem e sete figuras femininas]. S.n. — s.n.; 7 - [Figura feminina com chapéu]. S.n. — s.n.; 8 - [Figura femnina a ler]. S.n. — s.n.; 9 - [Figura masculina e criança]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 10 - S. Nilus. Zampieri pinx. N. Vanni del. — Bartolozzi sc.; 11 - Magnus Basilus. Zampieri pinx. — Bartolozzi sc.; 12 - S. Gregorius Nazianzenus. Nicolas Vanni del. — Bartolozzi sc.; 13 - S. Athanasius. Zampieri pinx. — Bartolozzi sc.; 14 - S. Gregorius Nyssenus. Zampieri pinx. N. Vanni del. — Bartolozzi sc.; 15 - S. Cyrillus. Zampieri pinx. N. Vanni del. — Bartolozzi sc.; 16 - S. Nicolaus. Zampieri pinx. N. Vanni del. — Bartolozzi sc.; 17 - S. Io. Damascenus. Zampieri pinx. N. Vanni del. — Bartolozzi sc.; 18 e 19 - [Dois frisos gregos]. Cipriani inv. — Bartolozzi inc.; 20 e 21 - [Dois frisos gregos]. Cipriani inv. — Bartolozzi inc. 22 - [Figura de Bispo]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 23 - A Sacrifice to Diana. P. de Cortona auqf. — Bartolozzi sculp.; 24 e 25 - [Duas gravuras]. Bartolozzi del. et sculp.; Cipriani inv. — Bartolozzi sculp.; 26 - [Aparição de Jesus a grupo de três apóstolos?]. Domenichino inv. — Bartolozzi sculp. In Londra 1765; 27 - [Menino a dormir]. Bartolozzi del. et sculp.; 28 - [Nossa Senhora do Rosário com o Menino]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 29 - The Judggment of Solomon. Paolos Galiery inv. — Bartolozzi sculp.; 30 - Th Infant Toilet. Bartolozzi inv. et sculp.; 31 - [Quatro putti [Baco?)]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 32 - [Figura feminina (Primavera?) e quatro putti]. S.n. — s.n.; 33 - [Menino Jesus]. S.n. — s.n. 34, 35 e 36 - [Julgamento de Paris]. Cipriani inv. — Bartolozzi inc.; Bacchanals. Lady Diana Beauclerk — Engr. by Bartolozzi; Virtue directed by Prudence to Honor. Cipriani del. — Bartolozzi sculp.; 37 - [Assassinato (grupo de quatro homens]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 38 - [Homem com armadura]. S.n. — s.n.; 39 - [Sacrifício de uma ovelha [Abraão?)]. Guercino invent. — Bartolozzi sculp.; 40 - [Virgem com o Menino e um anjo a tocar violino]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 41 - [Menino (Moisés?) e três figuras femininas]. Guercino invent. — Bartolozzi sculp. In Londra 1764; 42 - [Dois trovadores]. S.n. — s.n.; 43 - [Três figuras femininas, uma a pintar]. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 44 - [Busto de jóvem]. S.n. — s.n.; 45 e 46 - Sculpture. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; History. Guercino inv. — Bartolozzi sculp.; 47 e 48 - [Duas figuras femininas (Diana?)]. A. Kaufman pinx. — Bartolozzi sculp.; Love and Fortune. Drawn by Cipriano — Engraved by Bartolozzi; 49 e 50 - [Três figuras femininas, uma no trono]. W. Hamilton — Bartolozzi Etchd; A Sacrifice to Cupid. Cipriani inv. — Bartolozzi sculp.; 51 e 52 - The Three Fine Arts. A. Kaufman inv. — Bartolozzi sculp.; Earth. Cipriani inv. — Bartolozzi sculp.; 53 - La Panserosa. A. Kaufman del. —B. Pastorini sculp. Bartolozzi direct.; 54 - L’Allegra.. A. Kaufman del. —B. Pastorini sculp. Bartolozzi direct. 55 - The Birth of Shakespeare. A. Kaufman pinx. — Bartolozzi sculp. 1782; 56 - [A Circuncisão no Templo (prova aparada). Drawn and engraved by Bartolozzi; 57 - [Jesus no Templo? (prova aparada)]. Drawn by Hussey — Bartolozzi sculp.. Algumas águas-fortes foram publicadas a partir de originais de grandes mestres, pelo próprio Bartolozzi, nomeadamente de Guercino (15 estampas) e de Domenico Zampieri (7 estampas). Outros artistas foram alunos e/ou trabalharam com Bartolozzi, tais como Angelica Kaufman, William Hamilton ou Cipriani. Todas as estampas terão sido gravadas antes da chegada do gravador a Portugal. As estampas de menor dimensão encontram-se montadas (coladas) em folhas de papel de elevada gramagem, em geral limpas e com boas margens. Etiqueta com pertence manuscrito na contraguarda: "Este livro é de Maria Christina Maldonado Passanha, Belém, 28/6/1863". Conjunto reunido num volume revestido de encadernação da época, inteira de carneira vermelha, um pouco cansada e desconjuntada, com cercaduras e as armas de Portugal (mal estampadas e com falhas) ao centro de ambos; uma guarda volante solta e danificada.

euro_symbol€ 1,600 - 2,400 Base - Estimativa

gavel€ 5,500Vendido

178

LA GUERINIÈRE, François Robichon de.- Ecole de cavalerie, contenant la connoissance, l'instruction, et la conservation du cheval.- A Paris: Jacques Collombat, 1733.- [8], 276, [8] p.: 1 portada gravada, il.; 44 cm.- E.
Primeira edição in-fólio de um monumento à arte equestre, considerado unanimemente como uma das mais belas edições francesas do século XVIII (as duas primeiras, de pequeno formato in-16º, foram publicadas entre 1729 e 1731, sendo esta a terceira). A edição é ilustrada com um frontispício gravado representando a educação de Aquiles, com o busto de Luís XV em medalhão, 24 gravuras a talhe-doce e três grandes vinhetas alusivas (140x235 mm), uma no início de cada uma das três partes da obra, abertas em chapa de cobre pelos melhores gravadores da época (Cars, Aveline, Cocart, Audran, Lebas, Beauvais et Desplaces), segundo originais de Charles Parrocel e Antoine Coquart. François Robichon de la Guérinière (1688-1751), reconhecidamente o fundador da escola francesa de equitação, iniciou a sua actividade como escudeiro do conde d'Armagnac que, em 1715, o encarregou de fundar uma academia equestre em Paris. A partir de 1730 e até à sua morte, já com o seu irmão Pierre como sócio, dirigiu a Académie des Tuilleries, tendo como patrono o príncipe Charles de Lorraine, escudeiro-mor do rei Luís XV. Podemos considerar o conjunto das 24 estampas em cinco grupos. I - Estampas duplas: 1 - Le nom et la situation des parties extérieures du cheval (no início do texto); 2 - La course des têtes et de la bague (p. 166); 3 - Maladies du cheval (p. 184); II - Estampas técnicas (A. Coquart — Borde): 4 - La bride (p. 32); 5 - Les différentes espèces de fers (p. 40); 6 - La selle (p. 48); III - Esquemas de ensino (impressas junto ao texto, de plena página): 7 - Plan d'une académie régulière (p. 58); 8 - Plan de terre de l'épaule en dedans (p. 106); 9 - Plan de terre de la croupe au mur (p. 111); 10 - Le doubler (p. 122); 11 - Plan de terre des changements de main (p. 123); 12 - Les voltes" (p. 130); 13 - Demi-voltes, passades et pirouettes (p. 135); IV - Estampas de Parrocel et Audran (allures): 14 e 15 - Les allures naturelles" (p. 74 et 74 bis); 16 e 17 - Les allures artificielles (p. 78 et 81); 18 - Le squelette du cheval" (p. 172); V - Figuras de cavaleiros (originais de Parrocel): 19 - L'épaule en dedans (p. 104); 20 - Le marquis de Beauvilliers (p. 109); 21 - Monsieur de Kraut (p. 114); 22 - Mr. le Comte de St Aignan (p. 117); 23 - M. le Marquis de La Ferté (p. 125); 24 - S.A.S. Charles prince de Nassau" (p. 143). Exemplar levemente manuseado, com ocasionais manchas menores, mas completo e sólido, em geral limpo, com todas as estampas bem colocadas. Pertence manuscrito antigo na página de rosto: "ex libris" G. Ducros, med. Estampa [22] (p. 177) acrescentada de outro exemplar (mais curta). Encadernação da época, inteira de carneira, um pouco cansada, conservando as guardas originais em papel marmoreado. Cohen, 588. Graesse, IV, p. 79. Brunet, III, 769. Mennessier de La Lance (Bibliographie hippique), II, p. 27.

euro_symbol€ 2,000 - 3,000 Base - Estimativa

gavel€ 2,000Vendido

euro_symbol€ 600 - 900 Base - Estimativa

gavel€ 600Vendido

180

KAEMPFER, Engelbert.- Histoire naturelle, civile, et ecclesiastique de l’Empire du Japon...- A La Haye: Chez P. Gosse & J. Neaulme, 1729.- 2 vols. em 1: 1 portada grav., 45 [i. é 43] gravuras; 30 cm.- E.
Engelbert Kaempfer (1651-1716), médico e vajante alemão, natural de Lemgo (Vestfália), viajou extensamente pela Europa Oriental, Médio e Extremo Oriente. Em 1669 chegou a Jacarta (Indonésia) e no ano seguinte ao Japão, como médico, ao serviço da Companhia Holandesa das Índias Orientais, onde viria a permanecer dois anos. Kaemper foi o introdutor da acupunctura na Europa, para onde regressou definitivamente em 1693. Os seus manuscritos, que se encontram hoje no Museu Britânico, foram comprados por Sir Hans Sloane, que os publicou em língua inglesa, em 1727 e na presente edição de 1729, na versão francesa. A colação dos dois tomos é a seguinte: I - [8], LII, 217, [1 br.] p.; II - [4], 313, [1]. 96 p. As estampas encontram-se todas reunidas no tomo I, a seguir ao respectivo índice, faltando as gravuras VII e XI pertencentes ao tomo primeiro. O volume (com os dois tomos juntos), muito cansado, apresenta graves imperfeições, nomeadamente: cortes de traça generalizados, sobretudo marginais, mas mais profundos nas últimas folhas de cada um dos dois tomos; as gravuras, em geral limpas e bem dobradas, a grande maioria não apresentando cortes, com excepção das gravuras 17 a 29 que se encontram afectadas, embora tangencialmente. Ex-líbris heráldico na contracapa: Francisci Petit Doct. Med. Encadernação da época, inteira de carneira, muito danificada, com as pastas quase soltas. Brunet, III, 638. Cordier (Japonica), 416. Cox (Travel), I, p. 332.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

181

[CHAMBON].- Traité général du commerce de l’Amérique. Contenant l’histoire des découvertes des Européens dans cette Partie du Monde, son étendue, ses productions. La description et le commerce des Côtes de Guinée, de Malaguete, d’Ivoire, d’Or, de la Barre de Juda, des Royaumes d’Andra, Benim, Loanda, Congo, Angola, la Caffrerie, Cap de Bonne-Espérance, &c. Les Mœurs des Negres & des Esclaves; l’état des marchandises propres à ce commerce... / par M. C**...- A Amsterdam: Chez Marc-Michel Rey, et se trouve à Marseille, chez Jean Mossy, 1783.- 2 vols.: il.; 25 cm.- E.
Edição publicada sem o nome do autor, de quem apenas sabemos ter sido ancien receveur des Fermes du Roi. A colação dos dois tomos é a seguinte: Tome premier - [4], 615, [1] p.: 5 mapas (4 desdobr.), gravuras I a VII; Tome second - [4], 618, [1, 1 br.] p.: gravuras VIII a XII, 2 mapas desdobr. Exemplar completo, com todos os mapas e gravuras bem colocados, de acordo com os respectivos índices (I, p. 571 e II, p. 560). Os mapas, bem dobrados, representam: Martinique, St. Domingue, Guadaloupe, l’Isle Vache, Cayenne, Louisianne e Côtes de Guinée. As estampas representam plantas, costumes indígenas, manufacturas do açúcar, do algodão e do tabaco e um mercado de escravos. Leve acidez e ligeiras manchas marginais (de maré) nas últimas 30 folhas do segundo tomo. De resto, um exemplar limpo, revestido de encadernações da época, inteiras de carneira, um pouco cansadas, com o corte das folhas carminado, conservando as guardas originais em papel marmoreado. Sabin, 11814.

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 800Retirado - Vendido no pós leilão

182

CARAMUEL LOBKOWITZ, Juan, O. Cist.- PHILIPVS | PRVDENS | CAROLI V. IMP. FILIVS | LVSITANIÆ | ALGARBIÆ, INDIÆ, BRASILIÆ | LEGITIMVS REX | DEMONSTRATVS...- Antverpiæ: Ex Officina Plantiniana Balthasaris Moreti, 1639.- [32], 430, [25, 1 br.] p.: il.; 30 cm.- E.
Juan Caramuel Lobkowitz (1606-1682), monge cisterciense espanhol, natural de Madrid, prestigiado intelectual, filósofo e matemático; manteve correspondência epistolar com grandes nomes da cultura de seiscentos, nomeadamente René Descartes, Athanasius Kircher, etc. Edição original de uma obra de grande aparato gráfico, que procura demonstrar a legitimidade da sucessão de Filipe II de Espanha ao trono de Portugal. É ilustrada com uma gravura representando as armas de Portugal (verso do anterrosto), uma portada gravada, uma gravura alegórica figurando a Lusitania (f. ****v) e 25 retratos dos reis de Portugal, igualmente gravados a talhe-doce, junto ao texto, pelo processo de impressão sucessiva (gravados por Neefs, segundo originais de E. Quellinus). Exemplar excepcionalmente limpo, conservando margens muito amplas. Ex-líbris heráldico na contracapa: Nordkirchen (propriedade na Renânia do Norte-Westphalia, Alemanha, adquirida em 1903 pelo duque Engelbert-Marie d’Arenberg, onde hoje se encontra instalada a Escola Superior de Finanças daquele estado). Encadernação da época, inteira de pergaminho rígido brunido, com falta de um dos atilhos. Samodães, 582. Palha, 2982. Palau, 43538.

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

gavel€ 1,000Vendido

183

CARAMUEL LOBKOWITZ, Juan, O. Cist.- EXCELLENTISSIMA | DOMVS DE MELLO | AD IMPERATORIBVS | ROMANIS, CONSTANTINOPOLITANIS, | HISPANIS, FRANCIS, | SAXONIBVS, FRANCONIBVS, | SVEVIS, BAVARIS, | AVSTRIACIS; | A REGIBVS | CASTELLANIS, LEGIONENSIBVS | LVSITANIS, ALGARBICIS, | [...] | COMPOSITA; | Stylo Ioannis Caramuel Lobkovvitz.- Lovanii: Apud Everardvm De Witte Anno M DC XLIII, [1643].- [3], XLIII (i. é 44) f.: il.; 43 cm.- E.
Edição monumental, de grande complexidade gráfica, dedicada a D. Francisco de Mello (ca. 1575- ca. 1652), monteiro-mor do Reino, embaixador em França e governador do Algarve, um dos quarenta fidalgos que participaram na conjura que viria a evoluir para a Revolução de 1640. A edição, sem folha de rosto convencional, é constituída por uma folha com a abreviatura do títulos em grandes caracteres caligrafados: EXCELMA Domus de MELLO, três separadores de capítulos, oito folhas tipografadas e 34 árvores genealógicas gravadas a talhe-doce (com texto tipografado), que procuram demonstrar a descendência directa dos Mellos desde Carlos Magno até aos duques de Parma. O exemplar foi lavado e tratado, apresentando as seguintes imperfeições mais significativas: reconstituição da margem inferior das três primeiras folhas (sem afectar o texto); aparo excessivo com prejuízo de da última letra da palavra MELLo (caligrafada) na primeira folha e em dois outros separadores; restauros profundos na margem externa da última gravura e da última folha (65x50 mm), com prejuízo de sete linhas do texto. Encadernação recente, inteira de carneira (com estojo de protecção), com cercaduras a ouro nos planos, sete casas fechadas a ouro na lombada, patine ao gosto da época e roda dourada nas seixas. D. António Caetano de Sousa (História genealógica, I, p. CCXV) não terá visto nenhum exemplar, assim como Manuel Bernardes Branco (Portugal e os estrangeiros, IV, p. 540), Azevedo Soares (Bibliographia nobiliarchica, 1975) ou talvez mesmo Palau (43547). Edição não referida nos catálogos portugueses habitualmente consultados.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

gavel€ 1,200Vendido

184

BERREDO, Bernardo Pereira de.- Annaes historicos do estado do Maranhaõ, em que se dá noticia do seu descobrimento, e tudo o mais que nelle tem succedido desde o anno em que foy descuberto até o de 1718.- Lisboa: Na Officina de Francisco Luiz Ameno, 1749.- [26], 710 p.; 28 cm.- E.
Primeira edição de uma obra da maior importância na historiografia brasileira, da autoria de Bernardo Pereira de Berredo (†1748), natural de Moura(?), governador do Estado do Maranhão (1718-1722) e da praça-forte de Mazagão, em Marrocos (1734-1745). Inocêncio apenas refere 24 páginas preliminares, mas o exemplar inclui uma invulgar folha com um Catalogo dos livros, e relações manuscritas, em que se achaõ algumas memorias do estado do Maranhão, verdadeira bibliografia de referência, acrescentada no final do terceiro caderno (f. preliminar d) e antes do início do texto. Pequeno pertence manuscrito, da época, na página de rosto; leve mancha central nas últimas oito folhas. De resto, um exemplar muito limpo, conservando amplas margens. Encadernação da época, inteira de carneira, com a lombada levemente cansada, conservando as guardas originais, com recorte de livreiro colado na contra-capa (primeira guarda volante solta). Inocêncio, I, p. 382. Samodães, 2396. Reiss & Auvermann, 1025. Borba de Moraes também só refere 12 folhas preliminares (Bibliographia brasiliana), I, p. 89: This first edition is rare and much searched for since it is a classic on Maranhão.

euro_symbol€ 3,000 - 4,500 Base - Estimativa

gavel€ 3,800Vendido

185

OSÓRIO, D. Jerónimo.- DE REBVS, | EMMANVELIS REGIS LV- | SITANIÆ INVICTISSIMI VIRTVTE | ET AVSPICIO | GESTIS LIBRI | DVODECIM. | Auctore Hieronymo Osorio | EPISCOPO SYLVENSI.- Olisypone: Apud Antonium Gondisaluü, 1571.- 480, [2] p.; 31 cm.- E.
Edição original de um dos mais importantes textos do erudito humanista D. Jerónimo Osório (1506-1580), que viria a ser o último bispo de Silves (1564-1577) e o primeiro da renovada diocese do Algarve, com sede em Faro (1577-1580), de quem Montaigne dizia ser "le meilleur historien latin de nos siècles". O autor diz no prólogo ter lido a Crónica de D. Manuel de Damião de Góis ...com grande trabalho, vigilância e sagacidade. A obra descreve todos os feitos notáveis ocorridos durante o reinado do Venturoso, nomeadamente a viagem de Vasco da Gama, a descoberta do Brasil, os acontecimentos da Índia e de África, todos narrados com grande rigor histórico. Exemplar completo, com ligeiro manuseamento, conservando generosas margens (308x212 mm). Folha de rosto um pouco empoeirada, com alguns restauros e quatro pertences antigos. Pelo menos o primeiro caderno aparenta ter sido lavado e reencolado. Numerosos sublinhados, assinaturas e anotações da época, ou ligeiramente posteriores (na maioria de duas mãos), algumas prejudicadas pelo ligeiro aparo; alguns riscos, rabiscos e mesmo desenhos marginais; ocasionais manchas menores. Encadernação inteira de carneira não contemporânea, com guardas novas, trabalho a seco nos planos e ferros a ouro na lombada. Anselmo, 694. Samodães, 2292. Biblioteca Nacional (Século XVI), 560. Biblioteca de D. Manuel II, 329.

euro_symbol€ 6,000 - 9,000 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

euro_symbol€ 400 - 600 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

188

JESUS, Frei Rafael de, O.S.B.- CASTRIOTO | LVSITANO | PARTE I. | ENTREPRESA, E RESTAVRAÇAÕ | de Pernambuco; & das Capitanias Confinantes. VARIOS, E BELLICOS SVCCESSOS CASTRIOTO | ENTRE PORTUGUEZES, E BELGAS. | ACONTECIDOS PELLO DISCURSO DE VINTE E QUATRO ANNOS, E | tirados de noticias, relações, & memorias certas.- Lisboa: Na Impressaõ de Antonio Craesbeeck de Mello, 1679.- [18], 701, [47] p.: 1 gravura; 27 cm.- E.
Primeira edição de uma obra baseada no manuscrito da Historia da guerra de Pernambuco e feitos memoraveis do Mestre de Campo João Fernandes Vieira, da autoria de Diogo Lopes Santiago, que apenas veio a ser publicado em 1875-1880. Na realidade, trata-se de um elogio de Vieira, apelidado de Castrioto em alusão ao herói e rei albanês Jorge Castrioto, à época figura muito popular em Portugal. O autor (1640-1693), monge benedictino, natural de Guimarães, foi cronista-mor do Reino, cabendo-lhe redigir a sétima parte da Monarquia Lusitana. O volume inclui no início um retrato de Vieira, aberto a buril e água-forte (muito aparado, com prejuízo da subscrição e das margens reforçadas no verso), com enquadramento arquitectónico. O rosto apresenta um restauro a toda a largura da margem inferior (25x195 mm), afectando tangencialmente a data do pé de imprensa. O exemplar um pouco aparado, mas em geral limpo, completo e sólido, conservando o raro retrato. Encadernação recente, inteira de carneira, com patine e decoração a ouro ao gosto da época ("à la Duseuil"). Inocêncio, VII, p. 48. Samodães, 1632. Borba de Moraes, p. 427 (rare). Auvermann, 1062. Arouca, J 17.

euro_symbol€ 500 - 750 Base - Estimativa

gavel€ 1,200Vendido

190

MAYER, Luigi.- Views of the Ottoman Empire, chiefly in Caramania, a part of Asia Minor hitherto unexplored; with some curious selections from the islands of Rhodes and Cyprus, and the celebrated cities of Coriinth, Carthage, and Tripoli: from the original drawings in the possession of Sir R. Ainslie... = Vues dans l’Empire Ottoman, principalement dans la Caramanie, partie de l’Asie Mineure jusqu’à présent peu connue; avec un choix de quelques vues curieuses dans les îles de Rhodes et de Cypre, et les célèbres villes de Corinthe, de Carthage, et de Tripoli: d’après les dessins originaux en la possession de M. le Chavalier R. Ainslie...- London: Published by R. Bowyer, 1803.- [4], 40 p.: 24 gravuras color.; 45 cm.- E.
Luigi Mayer (1755-1803) nasceu em Roma, mas trabalhou em Londres sob a protecção de Sir Robert Ainslie, embaixador do Reino Unido na Turquia entre 1776 e 1792. A grande maioria dos seus desenhos foram resultado de encomendas de Ainslie, fazendo de Mayer um dos primeiros artistas a representar o Império Otomano como tema principal da sua extensa obra. Edição bilingue, em inglês e francês, ilustrada com 24 águas-tintas coloridas à mão, acompanhadas dos respectivos textos explicativos e de um índice nas duas línguas, na última folha. Gravura nº 20 com dois pequenos cortes na margem inferior, sem falta de suporte. Inscrição de oferta, datada de 1825, na terceira guarda volante. Exemplar muito limpo e com amplas margens, conservando os separadores de celofane originais em todas as gravuras. Encadernação da época, inteira de vitela fina, com algum desgaste, conservando as guardas originais de papel marmoreado; duplas cercaduras românticas em ambos os planos e gravação do título, a ouro, no plano superior; lombada lisa e corte das folhas dourado. Abbey, Travel, 369. Blackmer (Greece and the Levant), 1098

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 800Retirado - Vendido no pós leilão

191

MOLEVILLE, Antoine François Bertrand de.- The costume of the hereditary states of the House of Austria, displayed in fifty coloured engravings; with descriptions, and an introduction / translated by R. C. Dallas, Esq. = Costumes des états héréditaires de la Maison d’Autriche, constant en cinquante gravures coloriées; dont les description, ainsi que líntroduction on été redigées / par M. Bertrand de Moleville.- London: Printed for William Miller, by William Bulmer and Co., 1804.- [6], XXVIII p., L f.: 50 gravuras color.; 36 cm.- E.
Bertrand de Moleville (1744-1818), destacado político francês do Ancien Régime, foi ministro de Luís XVI e chefe da polícia secreta nos primórdios da revolução. Edição bilingue, com duas folhas de rosto, duas listas de estampas, dois avisos do editor, extensa introdução, com textos em páginas opstas e 50 águas-tintas (a primeira junto ao rosto), coloridas à mão, acompanhadas dos respectivos textos explicativos. As estampas foram gravadas pelos gravadores William Ellis e William Poole, a partir de uma colecção de imagens publicada na época, em Viena de Áustria ("Costumes des États de l’Empreur"). Primeira estampa e primeiro rosto com pequena mancha marginal; todas as estampas produziram um ligeiro off-set de contacto com a página oposta. De resto, um exemplar muito limpo e com grandes margens. Encadernação da época, inteira de marroquim verde, do Levante, provavelmente de feitura inglesa, com cercadura grega dourada nos planos; lombada muito cansada. Corte das folhas dourado.

euro_symbol€ 1,000 - 1,500 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

gavel€ 800Vendido

193

MANUSCRITO.- CASA DO INFANTADO.- Copiador de documentos.- Século XIX (depois de 12 de Abril de 1826).- 1 vol. [89 f.]; 39 cm.- E.
A Casa do Infantado foi criada por D. João IV em 1654-55 em benefício dos segundos filhos dos reis de Portugal e reunia um vasto conjunto de propriedades, rendimentos e outros bens, cujo núcleo original resultou do confisco aos apoiantes da causa de Espanha, durante a Guerra da Restauração. Foi extinta em 1834. O volume, um exaustivo copiador de documentos relativos à instituição, transcreve e resume centenas de documentos, datados entre 1705 a 1826, incluindo doações, testamentos, escrituras, decretos, alvarás, consultas, cartas régias, memórias, avisos, relações, etc. O primeiro documento é uma "Doação do Senhor Rey D. Pedro 2o em que este faz mercê ao Senhor Infante D. Francisco das lezirias de Montalvo, Moraceira, etc.", em 28 de Julho de 1705. O último é a "Cópia da carta que acompanhou a consulta levada ao Conselho do Governo do Reino em 12 de Abril de 1826". Documento caligrafado, de uma só mão, sem qualquer índice. Encadernação da época, inteira de marroquim vermelho, com cercadura a ouro e reserva rectangular nos planos (idênticos) que apresentam ao centro as armas de Portugal gravadas a ouro; lombada lisa com seis ferros nos entre-nervos; corte das folhas dourado e cinzelado. Conserva as guardas originais em papel de fantasia.

euro_symbol€ 1,500 - 2,250 Base - Estimativa

gavel€ 2,000Vendido

Mensagem