O site da Cabral Moncada Leilões utiliza Cookies para proporcionar aos seus utilizadores uma maior rapidez e a personalização do serviço prestado. Ao navegar no site estará a consentir a utilização dos Cookies.Saiba mais sobre o uso de cookies
view_list
Ver como lista
view_module
Ver como cartões

304

Mémoires relatifs a l’Asie, de Klaproth (Paris, 1824)
KLAPROTH, Heinrich Julius von.- Mémoires relatifs a l’Asie, contenant des recherches historiques, géographiques et philologiques sur les peuples de l’Orient.- Paris: Dondey-Dupré, 1824- 1828.- 3 vols.: il.; 20 cm.- E. Heinrich Julius von Klaproth (1783-1835), historiador orientalista, linguista, viajante e explorador alemão, natural de Berlim, que, conjuntamente com Jean-Pierre Abel-Rémusat, foi um dos responsável pela instituição dos estudos asiáticos nas universidades do Ocidente; em 1805, a convite do conde Potocki, Klaproth integrou uma embaixada russa enviada à China, tendo posteriormente ensinado na Academia de S. Petersburgo, até se fixar definitivamente em Paris, em 1815. Edição original de uma das suas obras mais procuradas. A colação de cada um dos três tomos é a seguintes: I - [8], 478, [1, 1 br.] p.: III estampas (2 desdobr.), 1 mapa desdobr.; II - [8], 432, [3, 1 br.] p.: 1 estampas, 2 tabelas, 2 mapas desdobr.; III - [8], 520 p.: 2 mapas desdobr., 5 estampas. Aparentemente ao tomo II falta um mapa desdobrável junto à p. 157 (a primeira estampa tem a indicação pl. II); no mesmo tomo II, a p. 320, encontra-se um mapa desdobrável do Arquipélago Jean Potocki idêntico (repetido) ao que se encontra no tomo I, junto à mesma p. 320. Exemplar levemente aparado (corte carminado), mas limpo, revestido de encadernações da época, inteiras de vitela mosqueada, com as iniciais MD (?) coroadas no entre-nervo superior das lombadas. Proveniência: Biblioteca Roberto Gulbenkian.

euro_symbol€ 300 - 450 Base - Estimativa

gavel€ 650Vendido

306

Voyage en divers etats d’Europe et d’Asie, do Pe. Avril, S.J. (Paris, 1692)
[AVRIL, Pe. Philippe, S.J.].- Voyage en divers etats d’Europe et d’Asie, entrepris pour découvrir un nouveau chemin à la Chine. Contenant plusieurs remarques curieuses de physique, de geographie, d’hydrographie & d’histoire. Avec une description de la grande Tartarie, et des différens peuples qui l’habitent.- A Paris: Chez Claude Barbin, Jean Boudot [et] Geroge & Louis Josse, 1692.- [20], 406, [26] p.: il.; 24 cm.- E. Edição original publicada sem o nome do autor, o jesuíta francês Philippe Avril (1654-1698), matemático, missionário e diplomata. Avril foi enviado por Luís XIV ao imperador da China, tendo partido de Marselha em 1685 e viajado pela Síria e pela a Turquia, antes de chegar a Moscovo, em Janeiro de 1687. Nesta cidade viu-se impedido de continuar viagem, tendo optado por se dirigir a Varsóvia, onde solicitou a intervenção do rei Jan III Sobieski. Sem ter conseguido alcançar a China, Avril, regressou a França, onde publicou o presente relato das suas viagens. A obra é dedicada ao príncipe Stanislaw Jan Jabolonowski, Grand General des Armes de Pologne, e inclui o seu retrato, aberto em chapa de cobre, seguindo-se a dedicatória com uma vinheta heráldica com as armas do dedicatário. O texto é ilustrado com um mapa desdobrável (Nouvelle carte e la Sibérie et du Kitay), três gravuras e talhe-doce e cinco grandes vinhetas, uma no início de cada um dos cinco livros que compõem a obra: Voyage d’Orient; Voyage de Tartarie; Voyage de la Chine; Voyage de Moscovie; Voyage de Moldavie. Exemplar levemente aparado, mas limpo, apenas com uma inscrição manuscrita (ilegível) na página de rosto. Encadernação da época, inteira de carneira, bastante cansada e desidratada, com falta das duas guardas volantes em papel marmoreado. No final, antes do índice, inlui uma folha com o Privilège du Roy que não encontramos descrita nos exemplares conhecidos. Proveniência: Biblioteca Roberto Gulbenkian. Cordier, BS 2088.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

308

Descriptions des arts et métiers (Neuchatel, 1771-1781)
DESCRIPTIONS des arts et métiers faites ou approuvées par Messieurs de L'Académie Royale des Sciences de Paris. Avec figures en taille-douce.- Nouvelle édition. / Pubilée avec des observations, & augmentée de tout ce qui a été écrit de mieux sur ces matières, en Allemagne, en Angleterre, en Suisse, en Italie. Par J. E. Bertrand...- A Neuchatel: dans l'Imprimerie de la Societé Typographique, M.DCC.LXXI -M.DCC.LXXXI (1771-1781).- 19 vols.: il.; 24 cm.- E., Conjunto completo e limpo da edição de formato mais reduzido da monumental Descriptions des arts et métiers, inicialmente publicada em fascículos, em formato in-fólio, a partir do início do século XVIII, em Paris. A presente edição foi publicada em Neuchatel entre 1771 e 1781, por iniciativa do pastor, geólogo e naturalista suíço Élie Bertrand (1713-1797) e contou com a colaboração dos melhores especialistas de cada uma das áreas temáticas, nomeadamente, Beauvais-Raseau, Courtivon, Demachy, Dudin, Duhamel Du Monceau, Fiquet, Fougeroux d'Angerville, Fougeroux de Bondaroy, Galon, Garsault, La Lande, Le Vieil, Malouin, Milly, Morand, Paulet, Réaumur, Saint Aubin, Struve, etc. As estampas, abertas a buril e água-forte, em chapa de cobre, terão sido reduzidas a partir das originais (de maior formato), pelo processo de pantógrafo. O conjunto, muito levemente aparado, mas limpo, inclui 510 gravuras, com numeração independente, encadernadas no final de cada volume, relacionadas com os diversos capítulos do texto. Estampa V do tomo X aparada na margem inferior, com prejuízo da imagem; tomo XIV com manchas de água (de maré) afectando sobretudo as primeiras 16 estampas e oito estampas mal dobradas, com imperfeições marginais. Todos os volumes apresentam, colada na contra-capa posterior, uma etiqueta tipografada com as iniciais P.M.B. Meias-encadernações de pele, da época, um pouco cansadas e desidratadas; algumas coifas (ao pé e à cabeça) danificadas; todos os tomos conservam as guardas originais em papel marmoreado; corte das folhas anilado a azul. Uma relação pormenorizada com a descrição bibliográfica de cada um dos volumes encontra-se à disposição dos interessados.

euro_symbol€ 2,800 - 4,200 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

309

Histoire et chronique memorable, de Froissart (Paris, 1574)
FROISSART, Jean.- HISTOIRE | ET CHRONIQVE | MEMORABLE DE MES- | SIRE IEHAN FROISSART. | REVEV [sic] ET CORRIGE SVS DIVERS | EXEMPLAIRES, ET SVIVANT LES BONS AV- | teurs, par Denis Sauuage de Fontenailles en Brie, Histo- | graphe du Treschestien Roy Henry | deuxieme de ce nom. | [... gravura xilográfica com a marca do impressor].- A Paris:A l’Olivier de Pierre l’Hvillier, Rve Sainct Iacves. M. D. LXXIIII. (1574). - 4 partes em 1 vol.; 34 cm.- E. Jean Froissart (ca. 1337- ca. 1410), um dos principais cronistas da França medieval e a mais importante fonte documental para a primeira metade da Guerra dos 100 anos. Edição quinhentista das suas crónicas, várias vezes reeditadas no século XVI, cuja edição princeps remonta ao final do século XV (ca. 1495). A colação de cada uma das quatro partes (ou volumes) é a seguinte: Premier volvme - [16], 423, [29] p.; Second volvme - [12], 288, [4] p.; Tiers volvme - [8], 333, [3] p.; Qvart volvme - [8], 324 p. Exemplar completo, um pouco manuseado e com ligeira acidez. Manchas marginais e manuseamento mais acentuado nas primeiras cinco e últimas 20 folhas. Encadernação da época, inteira de carneira, reconstruída (com lombada e rótulo novos), apresentando ao centro de ambos os planos duas grandes rosáceas (70 x 50 mm) com fundo guilhoché dourado. Brunet, II, col. 1406 (l’édition de Paris, 1574, est la plus connue).

euro_symbol€ 600 - 900 Base - Estimativa

gavel€ 600Vendido

310

Lusitania liberata, de António de Sousa de Macedo (Londres, 1645)
MACEDO, António de Sousa de.- LVSITANIA LIBERATA | ab Injusto Castellanorum dominio. | RESTITVTA | Legitimo Principi, Serenissimo JOANNI IV. Lusitaniæ, | Algarbiorum, Africæ, Arabiæ, Persiæ, Indiæ, Brasi- | liæ, &c. Regi Potentissimo. | Summo Pontifici, Imperio, Regibus, Rebus-publicis, cæterisque Orbis Christiani Principus | DEMONSTRATA...- Londini: In Officina Richardi Heron, 1645.- [28], 794, [22] p.: il.; 29 cm.- E. Primeira e única edição publicada de um dos mais importantes títulos da Restauração. A obra, de excepcional craveira gráfica, é ilustrada com as seguintes 14 gravuras a talhe-doce, quase sempre impressas junto ao texto, embora, por vezes, com colocação variável de exemplar para exemplar: 1 - Portada alegórica com título (f. 1r.); 2 - Retrato de D. João IV (f. 5v); 3 - Lusitana (f. A2v.); 4 - Retrato do conde D. Henrique (p. 58); 5 - Aparição de Cristo a D. Afonso Henriques (p. 93); 6 - Retrato de D. João I (p. 143); 7 - D. Manuel I, deitado, com árvore genealógica (p. 165); 8 - Fénix Renascida (p. 470); 9 - Dragão português enroscado ao pé de uma árvore de fruto (p. 542); 10 - D. João IV no trono (p. 560); 11 - D. João IV a cavalo (p. 650); 12 - Dragão brigantino sobre globo (p. 708); 13 - Armas de Portugal (p. 764); 14 - Alegoria da Fama sobre obelisco (p. 792). Exemplar um pouco manuseado e aparado, com ligeira acidez. Retrato de D. João IV espelhado e restaurado; restauro na margem interior junto ao festo, no primeiro caderno. Encontra-se contudo completo, com todas as gravuras, incluindo a segunda que falta na maioria dos exemplares, conferindo exactamente com a minuciosa descrição que nos é oferecida pela prestigiada bibliotecária de Coimbra, Maria da Graça Pericão, no seu catálogo da colecção Visconde da Trindade (220). Encadernação inteira de carneira reconstruída, com guardas novas. Palha, 2956. Samodães, 3264. Exposição Bibliográfica da Restauração, 1461.

euro_symbol€ 600 - 900 Base - Estimativa

gavel€ 1,400Vendido

312

Sermões do Pe. António Vieira, S.J. (Lisboa, 1679-1710)
VIEIRA, Pe. António.- SERMOENS.- Em Lisboa: na Officina de Ioam da Costa [e outros], 1679-1710.- 14 vols.: 1 gravura; 21 cm.- E. Conjunto constituído pelos primeiros 14 volumes (o tomo XV só veio a ser publicado em 1748), em primeiras edições (ou variantes), dos sermões do grande orador português de seiscentos, com as seguintes datas e impressores (os números entre parênteses referem-se às entradas da Bibliografia da BN): I - Primeyra parte. Na Officina de Ioam da Costa, 1679 (990); II - Segvnda parte. Na Officina de Migvel Deslandes, 1682 (995); III - Terceira parte. Na Officina de Migvel Deslandes, 1683 (997); IV - Qvarta parte. Na Officina de Migvel Deslandes, 1685 (1002); V - Qvinta parte. Na Officina de Miguel Deslandes, 1689 (1005); VI - Sexta parte. Na Officina de Miguel Deslandes, 1690 (1007); VII - Septima parte. Na Officina de Miguel Deslandes, 1692 (1012); VIII -Oitava parte. (Xavier dormindo...). Na Officina de Miguel Deslandes, 1694 (1013); [IX] - Maria Rosa Mystica...: I parte. Na Officina de Migvel Deslandes, 1686 (1017); [X] - Maria Rosa Mystica...: II parte. Na Impressaõ Craesbeeckiana, 1688 (1019); XI - Undecima parte. Na Officina de Miguel Deslandes, 1696 (1021); XII - Parte duodecima. Na Officina de Miguel Deslandes, 1699 (1022); [XIII] - Palavra de Deos. Na Officina de Miguel Deslandes, 1690 (1024); XIV - Tomo XIV. Obra posthuma. Por Valentim da Costa Deslandes, 1710 (1029). O tomo XI inclui uma gravura representando as armas de D. Catarina de Bragança, a quem a edição é dedicada. Tomo I com rasgão na folha [3], sem falta de suporte; tomos I, IV, VI e XII, com ex-líbris de António Cupertino de Miranda (2 por volume). Alguns pertences manuscritos, nas páginas de rosto. Encadernações da época, inteiras de carneira, não uniformes, algumas reconstruídas e com guardas novas. Os 14 tomos de diversas proveniências, com sinais de manuseamento e algumas imperfeições, mas completos (tomo XII com colação ligeiramente diferente, mas aparentemente completo). Inocêncio, I, p. 289. Samodães, 3516. BN (Padre António Vieira, Bibliografia), 990 a 1029.

euro_symbol€ 800 - 1,200 Base - Estimativa

gavel€ 800Vendido

313

D. Frei Amador Arrais, O.C.C. Bula do Papa Gregório XIII (1581)
MANUSCRITO.- ARRAIS, D. Frei Amador, O.C.C.- Bula do Papa Gregório XIII, confirmando a eleição de D. Frei Amador Arrais para Bispo de Portalegre.- Século XVI (1581).- 1 f. (pergaminho); 35x48 cm. D. Frei Amador Arrais (ca. 1530-1600), religioso da Ordem dos Carmelitas Calçados, natural de Beja, figura de grande envergadura intelectual do século XVI, orador de elevadíssima eloquência, autor dos famosos Diálogos, publicados em Coimbra, em 1589, marco significativo na literatura portuguesa da Contra-Reforma. Frei Amador foi pregador régio, coadjutor do cardeal D. Henrique, bispo de Trípoli e de Portalegre. Bula original (manuscrito sobre pergaminho) do papa Gregório XIII, com a confirmção da eleição de D. Frei Amador Arrais para Bispo do Portalegre (deixando a diocese de Trípoli, da qual era bispo titular), lugar que ocupou entre 1581 e 1596, ano da sua resignação. Documento datado de Roma, junto de São Pedro, no terceiro dia antes das kalendas de Novembro de 1581 (ou seja, no dia 30 de Novembro de 1581), com três assinaturas (provavelmente do prefeito e/ou de secretários da Congregação dos Bispos, ou equivalente). No verso, apresenta o seguinte sumário: Bulla da Promoção de D. Amador Bispo de Trípoli p(ara) Bispo de Portalegre pello Papa Gregorio em o ano de 1581 em o ano decimo do seu Pontificado, remetida a Fellipe 2º em posse deste R[ei]nº. Manuscrito de uma só mão, inteiramente caligrafado em letra gótica, com duas grandes iniciais vegetalistas (G e A) e quatro outras menores, na primeira linha, que apresenta igualmente 13 grandes extensões ascendentes. Documento levemente delido, planificado, emoldurado (entre dois vidros), com falta do(s) selo(s) pendente(s), conservando vestígios dos fitilhos; pequenas falhas nas dobras e algumas manchas, sem prejuízo da leitura.

euro_symbol€ 6,000 - 9,000 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

314

Paris em 1814. Miscelâneas da Biblioteca dos Duques de Palmela
[MISCELÂNEAS da Biblioteca dos Duques de Palmela: obras diversas sobre os acontecimentos políticos ocorridos em Paris, durante o ano de 1814].- Paris: Firmin Didot, L. Saintmichel, [e outros], 1814.- 95 folhetos e volumes em 13 vols.; 21 cm.- E. Conjunto constituído por 95 títulos (folhetos e volumes), impressos em Paris no ano de 1814, referentes aos acontecimentos políticos e militares ocorridos na capital francesa no decurso desse ano. Recorde-se que, entre outras ocorrências, Paris foi palco, no final de mês Março, da Batalha de Paris que culminou na ocupação da capital pelas forças da coligação, compostas por tropas russas, austríacas e prussianas. Na sequêna deste desaire, Napoleão foi compelido a assinar o Tratado de Fontainebleau e a seguir para o seu primeiro exílio, na Ilha de Elba. Seguiram-se meses conturbados de discussões políticas e constitucionais, algumas das quais degeneraram em acesas polémicas, bem representadas no conjunto. Alguns títulos mais sugestivos do conteúdo das miscelâneas: 2 - La campagne de Portugal en 1810 et 1811; 15 - De Buonaparte, des Bourbons, et de la nécessité de se rallier a nos princes légitimes... / par A. de Chateaubriand; 25 - Réflexions sur les constitutions, la distribuition des pouvoirs, et les garanties, dans une monarchie constitutionelle / par Benjamin Constant; 43 - L'opinion publique, ou réflexions sur les journaux, le Sénat, et la liberté de presse, et les puisances alliées; 49 - La révolution, l'usurpateur, et le retour des Bourbons...; 61 - L'ataque de Paris par les Troupes Alliées, le 18 Mars 1814; 69 - Remontrances des négociants du Brésil contre les insultes faites au pavillon partugais... / par. F.-B. Constancio; etc., etc. Documentos reunidos em 13 volumes encadernados, com cobertura em papel rosa (da época), com numeração manuscrita a lápis(!) nas lombadas (4 a 11, 13 a 16 e 18), por vezes com alguns picos de acidez. Em cada volume, o primeiro folheto apresenta, no rosto, o carimbo monogramático da Casa Palmella. Uma lista pormenorizada de cada um dos 95 títulos poderá ser fornecida a pedido.

euro_symbol€ 300 - 450 Base - Estimativa

gavel€ 550Vendido

315

PETER PAUL RUBENS - 1577-1640
La Gallerie du Palais du Luxembourg
NATTIER, Jean-Marc & Jean-Baptiste.- La Gallerie du Palais du Luxembourg peinte par Rubens dessinée par les Srs. Nattier et gravée par les plus illustres graveurs du temps...- A Paris: Chez le Sr. Duchange Graveur du Roy en son Academie Royale de Peinture et Sculpture, 1710.- 27 gravuras; 52 cm. Conjunto de trabalho, mas completo, da colecção de gravuras que reproduzem as pinturas de Rubens, habitualmente denominadas por "Ciclo de Maria de Médicis" encomendadas para o Palácio do Luxemburgo, actualmente expostas no Museu do Louvre, em Paris. Inclui as seguintes estampas (com verso em branco): 1 - La Gallerie du Palais du Luxembourg... (folha de rosto); 2 - Avertissement (texto); 3 - Pierre Paul Rubens; 4 - Marie de Medicis; 5 - François de Medicis; 6 - Jeanne d’Autriche; 7 - La destinée de la Reine; 8 - La naissance de la Reine; 9 - L’éducation de la Reine; 10 - Henri IV. delibere sur son futur mariage; 11 - Le mariage de la Reine; 12 - Le debarquement de la Reine au port de Marseille; 13 - La ville de Lyon va audevant de la Reine; 14 - L’accouchement de la Reine; 15 - Le Roy part pour la guerre d’Allemagne; 16 - Le couronnement de la Reine (estampa dupla); 17 - L’Apotheose d’Henri IV et la Regence de la Reine (estampa dupla); 18 - Le gouvernement de la Reine (estampa dupla); 19 - Le voyage de la Reine au Pont de Cé; 20 - L’Echange des deux Reines; 21 - La Felicité de la Regence; 22 - La Majorite du Roy Louis XIII; 23 - La Reine s’enfuit de la ville de Blois; 24 - La Reine prend le parti de la paix; 25 - La conclusion de la paix; 26 - La Paix confirmé dans le Ciel; 27 - Le Tems decouvre la Verité. Edição inteiramente gravada a talhe-doce (buril e água-forte) por diversos gravadores, dos quais destacamos Edelinck, Picart, Vermeulen, Audran, Duchange, etc. O conjunto, em folhas soltas, apresenta diversas imperfeições, nomeadamente acentuada acidez, ocasionais manchas de água (de maré), alguns restauros e aparo excessivo, mas exterior ao vinco da matriz; gravura da coroação (16) muito danificada junto à dobra, com pequenas perdas de suporte; gravuras identificadas com os números 7 e 27 (mais estreitas) com as margens aparadas; esquadria a tinta acrescentada manualmente pelo exterior da matriz. Encontra-se contudo completo e é susceptível de ser recuperado.

euro_symbol€ 500 - 750 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 900Retirado - Vendido no pós leilão

318

A journey through Persia, Georgia, Russia, Poland, and Prussia (London, 1818)
JOHNSON, Lieut. Col. John.- A journey from India to England, through Persia, Georgia, Russia, Poland, and Prussia, in the year 1817.- London: Printed for Longman, Hurst, Rees, Orme, and Brown, 1818.- X, [2], 376 p.: il.; 26 cm.- E. Edição original de uma obra que relata o regresso, por terra, ao Reino Unido, do autor, coronel de engenharia na East India Company, após uma estadia de 35 anos na Índia. Johnson, que entre 1819 e 1835 viveu na casa que viria mais tarde a ser a residência de Charles Darwin, descreve a sua viagem entre Bombaim e Londres, anotando as observações que foi fazendo, inclusivamente com todas as despesas a que se viu obrigado durante a viagem. A edição é ilustrada com 12 águas-tintas, das quais cinco são coloridas à mão, mais uma planta dos banhos quentes do Shah da Pérsia, Abbas I, o Grande (1571-1629). As estampas foram abertas pelo gravador e aguarelista Theodore Henry Adolphus Fielding (1781-1851). Exemplar levemente aparado e com ligeira acidez, conservando todas as gravuras bem colocadas de acordo com o respectivo índice. Meia-encadernação de vitela, da época, com sinais de manuseamento e os cantos um pouco amassados, conservando as guardas originais em papel marmoreado igual ao corte das folhas. Proveniência: Biblioteca Roberto Gulbenkian. Abbey (Travel), 518. Tooley, 284.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

319

The expedition for the survey of the rivers Euphrates and Tigris (London, 1850)
CHESNEY, Lieut.- Colonel Francis Rawdon.- The expedition for the survey of the rivers Euphrates and Tigris, carried on by order of the British Government, in the years 1835, 1836 and 1837...- London: Longman, 1850.- 2 vols.: il.; 25 cm.- E. Francis Rawdon Chesney (1789-1872), natural de Annalong (Irlanda), oficial de artilharia, explorador e viajante, mais conhecido por ter imaginado um projecto para o Canal de Suez que esteve na base do empreendimento que Ferdinand Lesseps concretizou em 1868. A obra, inicialmente prevista para quatro volumes, descreve a viagem de exploração pelos vales do Eufrates e do Tibre, até ao Golfo Pérsico, em busca de uma solução para encurtar o caminho para a Índia. Chesney sugeriu então a construção de uma linha férrea que unisse o Golfo Pérsico ao ponto mais próximo navegável do rio Eufrates. A colação de cada um dos volumes é a seguinte: I - XXVII, [3], 799 p.: 30 litografias, XI mapas; II - XVI, 778 p.: 20 litografias. A edição inclui ainda numerosas figuras xilográficas no texto. Ambos os volumes apresentam uma pagela impressa e carimbo de biblioteca com cotas topográficas, (Hawkesyard Library, Rugeley, U. K., que viria a ser demolida em 2008), na primeira guarda volante, com inscrições a lápis, de livreiro(?), no verso. De resto, um exemplar muito limpo, conservando intactas todas as estampas, revestido das encadernações editoriais, em tela azul, muito frescas. Proveniência: Biblioteca Roberto Gulbenkian.

euro_symbol€ 400 - 600 Base - Estimativa

gavel€ 600Vendido

320

Relation d’un voyage du Levant (Lyon, 1717)
TOURNEFORT, Joseph Pitton de.- Relation d’un voyage du Levant, fait par ordre du Roy. Contenant l’histoire ancienne & moderne de plusieurs isles de l’archipel, de Constantinople, dos côtes de la Mer Noire, de l’Arménie, de la Georgie, des frontieres de Perse & de l’Asie Mineure...- A Lyon: Chez Anisson et Posuel, 1717.- 3 vols.: il.; 19 cm.- E. Joseph Pitton de Tournefort (1656-1708), prestigiado botânico francês, natural de Aix-en-Provence, foi um dos primeiros cientistas a definir o conceito de género (genus, genera), termo que classifica o grupo de nível superior à espécie e inferior à familia, na classificação científica biológica moderna. Em 1700, foi encarregado de organizar uma expedição científica ao Médio-Oriente, com o intuito de estudar e recolher novas espécies. O relato da viagem, que passou pelas ilhas Cíclades, Constantinopla, Creta, Arménia, Pérsia, etc., mas não chegou a alcançar o Egipto, como estava previsto (em virtude da peste que aí grassava), foi publicado postumamente, em duas edições no mesmo ano de 1717 (uma em dois tomos in-4º, em Paris, e esta, em três tomos, in-8º, em Lyon) sob a forma de 22 extensas cartas dirigidas a Louis Phélipeaux, conde de Pontchartrain (1643-1727), chanceler de França e ministro da Marinha. A colação dos três tomos é a seguinte: I - [22], 379 [1 br.] p.: 51 gravuras; II - [4], 448 p.: 40 gravuras; III - [4], 404, [64] p.: 62 gravuras. A edição é ilustrada com um total de 153 gravuras a talhe-doce, segundo desenhos de Claude Aubriet, que também participou na expedição, e representa, na sua maioria, espécies de botânica, mas também vistas de cidades e antiguidades romanas. Exemplar completo (da edição de menor formato), levemente aparado (corte carminado), mas limpo, revestido de encadernações da época, inteiras de carneira mosqueada, um pouco cansadas, com algumas juntas fracas. Proveniência: ex-líbris herádico xilgráfico (com coroa ducal?) não identificado, com a inicial D VII; Biblioteca Roberto Gulbenkian. Atabey Library, 960. Brunet, V, 903.

euro_symbol€ 2,000 - 3,000 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

321

Voyages du Chevalier Chardin (Amsterdam, 1735)
CHARDIN, Sir John.- Voyages du Chevalier Chardin, en Perse, et autres lieux de l’Orient.- Nouvelle edition, augmentée du Couronnement de Soliman III. & d’un grand nombre de passages tirés du manuscrit de l’auteur, qui ne se trouvent point dans les editions précédentes.- A Amsterdam: Aux Depens de la Compagnie, 1735.- 4 vols.: il.; 26 cm.- E. Jean Chardin (1643-1713), joalheiro e viajante francês, natural de Paris, viajou longa e extensamente pelo Médio Oriente, sobretudo pela Pérsia, mas também pela Índia. Chardin começou a publicar as suas viagens inicialmente em Londres (1685) e logo no ano seguinte em Amesterdão. O relato, várias vezes reeditado, traduzido e sucessivamente aumentado, é considerado uma referência nos estudos académicos sobre a Pérsia, em especial, e sobre o Médio Oriente, em geral (a edição parisiense de Langlès consta de 10 volumes). Edição in-4º, ilustrada com dois retratos alegóricos idênticos (tomos I e III), conservando intactas e bem dobradas as 79 gravuras a talhe-doce, a maioria desdobráveis, localizadas de acordo com o índice do tomo I. A colação de cada um dos tomos é a seguinte: I - [12], 390 p.: 1 retrato, XVIII gravuras; II - [4], 559, [1 br.] p.: gravuras XXXIII a LXXVIII; III - [6], 437 p.: 1 retrato, gravuras XIX a XXXII; IV - [6], 324, [29, 1 br.] p.: gravura LXXIX. Primeiro tomo sem anterrosto (ao contrário dos outros três tomos). Encadernações inteiras de vitela fina, com patine racinée, provavelmente de feitura inglesa, do século XIX, um pouco cansadas com as juntas fracas e dano (perda parcial) na lombada do tomo II. Proveniência: ex-líbris heráldico de Syston Park; Biblioteca Roberto Gulbenkian. Brunet, I, 1802.

euro_symbol€ 2,400 - 3,600 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

322

Vocabulario portuguez e latino, do Pe. Bluteau O.C.R. (Coimbra, 1712-1728)
BLUTEAU, Pe. Rafael, O.C.R.- Vocabulario portuguez e latino, aulico, anatomico, architectonico, bellico, botanico, brasilico, comico, critico, chimico, dogmatico, dialectico, dendrologico, ecclesiastico, etymologico, economico... autorizado com exemplos dos melhores escritores portuguezes, e latinos...- Coimbra: No Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1712-1728.- 10 vols.; 30 cm.- E. O Pe. Rafael Bluteau (1638-1734), clérigo regular da Ordem de S. Caetano (teatino), nasceu em Londres, filho de pais franceses; em 1668 chegou a Portugal onde obteve a protecção da rainha D. Maria Francisca de Sabóia; depois de uma breve ausência em França, regressou a Portugal onde voltou a ser acarinhado pela corte, tendo D. João V mandado imprimir todas as suas obras. O Vocabulário é o primeiro dicionário da língua portuguesa, com mais de 40.000 entradas, e um dos mais importantes monumentos da lexicografia portuguesa. Conjunto completo, incluindo os dois suplementos publicados em 1727 e 1728. O oitavo volume inclui, como é habitual, encadernado no final, um Diccionario de castellano y portuguez para facilitar a los curiosos la noticia de la lengua latina, con el uso del Vocabulario Portuguez y latino (Lisboa Occidental: En la Imprenta de Pascoal da Silva, 1721. [4], 189 p.). Exemplar com boas margens, muito limpo, com o corte das folhas mosqueado. Boas encadernações inteiras de carneira, da época, com casas fechadas a ouro nas lombadas (três volumes com falhas menores), com ocasional abrasão nos planos, conservando as guardas originais em papel marmoreado. Proveniência: Biblioteca Barão do Linhó. Inocêncio, VII, p. 43.

euro_symbol€ 1,200 - 1,800 Base - Estimativa

gavel€ 1,200Vendido

323

Histoire universelle de la Chine, do Pe. Semedo S.J. (Lyon, 1667)
SEMEDO, Pe. Álvaro, S.J.- HISTOIRE | VNIVERSELLE | DE LA CHINE, | Par le P. ALVAREZ SEMEDO, Portugais. | Auec L'Histoire de la Guerre des Tartares, contenant les reuo- | lutions arriuées en ce grand Royaume, depuis quarante ans: | Par le P. MARTIN MARTINI. | Traduites nouuellement en François.- A Lyon: Chez Hierosme Prost, M. DC. LXVII. [1667].- [12], 458, [1, 1 br.] p.; 23 cm.- E. O Pe. Álvaro Semedo, jesuíta e cientista, passou mais de 20 anos na China, tendo efectuado um aprofundado estudo sobre a história e a etnografia locais. Demonstrando sempre a maior admiração pelas instituições chinesas, transmite-nos um claro e conciso relato do sistema religioso chinês, uma descrição do reino, uma explicação da sua língua e alfabeto e um conjunto de notícias etnológicas e evangélicas. A obra, cujo original se perdeu, alcançou grande popularidade ao ser traduzida para diversas línguas durante os séculos XVII e XVIII. Inicialmente redigida em português, foi contudo publicada pela primeira vez em castelhano por Manuel de Faria e Sousa (Madrid, 1642). Curiosamente a primeira edição portuguesa apenas viria a ser publicada em 1731. Exemplar da segunda edição francesa (a primeira data de 1645), com dois extensos restauros nas duas primeiras folha: no anterrosto (apenas marginal) e no rosto, onde afecta tangencialmente duas letras da palavra ROY, no pé de imprensa, bem como um pertence manuscrito, da época. Carimbo circular (de instituição polaca) e rubrica (Dawnich?), na página de rosto. O exemplar, limpo e levemente aparado, foi enriquecido com três grandes gravuras desdobráveis e cinco pequenas gravurinhas que não pertencem à edição. Encadernação do século XIX, inteira de carneira, cansada, com guardas em papel estampado. Ex-líbris em caracteres cirílicos(?). Proveniência: Biblioteca Roberto Gulbenkian. Auvermann, 812 (para a edição de 1645). Cordier, II, 24.

euro_symbol€ 1,500 - 2,250 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado

324

The Royal Yacht «Amelia» (London, 1900)
álbum com registos fotográficos do Yacht Amélia oferecido pelo construtor a D. Fernando de Serpa Pimentel (1851-1928) enquanto seu comandante, YACHT AMÉLIA. (The Royal) / designed by Messrs. COX & KING, Naval Architects.- London: Cox & King, 1900.- 1 álbum [13 f.]: 23 fotografias; 38x45 cm.- E. Álbum oferecido pelos construtores a D. Fernando Serpa Pimentel, à data comandante do Iate Amélia, constituído por uma folha de rosto, com a seguinte inscrição (impressa): Presented to D. Fernando de Serpa Pimentel, Ajudante de Campo de S.M. El-Rei, Commandante do Yacht Real "Amelia" [seguida da inscrição manuscrita]: With the compliments of the Architects. Seguem-se 12 folhas de espessa cartolina nas quais foram montadas, com fortes carcelas de tela, 23 fotografias de grande formato (28x37 cm e 23x29 cm) representando cinco exteriores e 18 interiores do Iate Amélia. Todas as fotografias apresentam, no canto inferior direito, o selo branco: A[rthur]. Debenham - copyright - Cowes & Ryde. Sete suportes de cartolina com sinais de abrasão, sem afectar as fotografias. Volume revestido de encadernação inteira de carneira, de feitura recente, apresentando, ao centro do plano superior, gravada a ouro, a inscrição: Royal Yacht "AMELIA" - Lisbon, November 1901. Volume acondicionado em caixa de fabrico recente, revestida a tela. Proveniência: espólio de D. Fernando de Serpa Pimentel.

euro_symbol€ 1,000 - 1,500 Base - Estimativa

gavel€ 3,600Vendido

325

Álbum de recordações de D. Fernando de Serpa Pimentel (Século XIX/XX)
aguarela e pastel sobre papel, fotografia, SERPA PIMENTEL, D. Fernando de (1851-1928).- Álbum de recordações.- Séculos XIX/XX.- 1 vol. (26 folhas duplas); 26x25 cm.- E. D. Fernando de Serpa Pimentel (1851-1928), oficial da Armada, foi comandante de vários navios, entre os quais o Iate Amélia. Nestas funções acompanhou a rainha D. Amélia e os príncipes na digressão pelo Mediterrâneo e os Duques de Orleães na viagem entre Sevilha e Gibraltar (1885). D. Fernando de Serpa, foi igualmente ajudante de campo dos reis D. Carlos e D. Manuel II. Lote constituído por um álbum de recordações, com estrutura oriental em desdobrável contínuo (harmónio), contendo de cada um dos lados 26 páginas, sendo duas de guarda (coladas nas contracapas). Nas primeiras sete páginas (da frente), apresenta a seguinte descrição: Viagem do Yacht Real Amelia para conduzir de Sevilha a Gibraltar S.A.R. o Senhor Duque de Orléans. Guarnição Capitão Tenente Roberto Ivens, D. Fernando de Serpa, Primeiro Tenente João Jorge Moreira de Sá. Partida de Lisboa, 24 de Maio de 1896. às 10h. 30 m. (a.m.). As sete páginas incluem, coladas, 49 fotografias de variadíssimos formatos representando cenas de interior e exterior do iate, bem como aspectos das localidades visitadas durante a viagem. Seis páginas encontram-se decoradas com desenhos alusivos, aguarelados e a pastel, não assinados, mas seguramente da mão de D. Fernando de Serpa, alguns de belo efeito decorativo. Segue-se um conjunto de fotografias de membros da Família Real e da Casa de Orléães (30 fotografias e oito páginas decoradas), passando para membros da corte portuguesa (cerca de 140 fotografias), sobretudo em cenas do quotidiano e momentos de lazer: caçadas, passeios, idas à praia, banhos, etc. A generalidade das fotografias encontram-se legendadas com identificação das personagens representadas. Nas páginas do verso, encontram-se coladas mais cerca de 120 fotografias (em 12 páginas não decoradas), sendo a maior parte de pequenas dimensões, das quais apenas 26 se encontram legendadas. As fotografias representam igualmente membros da Família Real e da corte, sendo a sua organização menos estruturada. O verso inclui ainda 14 páginas que não foram utilizadas (em branco). Algumas fotografias um pouco delidas. De resto, um volume bem conservado, revestido de seda oriental nos dois planos, com motivos vegetalistas a ouro sobre fundo negro. O conjunto acondicionado, em caixa, de feitura recente, em tela azul. Proveniência: espólio de D. Fernando de Serpa Pimentel.

euro_symbol€ 4,000 - 6,000 Base - Estimativa

gavel€ 5,000Vendido

Mensagem