O site da Cabral Moncada Leilões utiliza Cookies para proporcionar aos seus utilizadores uma maior rapidez e a personalização do serviço prestado. Ao navegar no site estará a consentir a utilização dos Cookies.Saiba mais sobre o uso de cookies

Sessão única | December 13, 2021  | 399 Lotes

1/6

euro_symbol€ 2,000 - 3,000 Base - Estimativa

gavel€ 2,500Vendido

chevron_leftLote anterior 17 chevron_rightLote seguinte

TOMÁS BRUNETTO (DIR. 1767-1771) "Arlequim/Pierrot" escultura em faiança da Real Fábrica de Louça, ao Rato decoração policromada - "O trajo apresenta-se dividido em duas partes: do lado esquerdo do observador é constituído por losangos coloridos e do lado direito por tecido liso. Consoante a posição da figura representada é Arlequim (à esquerda) ou Pierrot (à direita)" Portuguesa pequena falta no chapéu marcada FR TB Dimensões (alt x larg x prof) - 12,5 cm Notas: integrou a "Exposição de Cerâmica Ulissiponense - dos fins do século XVI aos princípios do século XIX", realizada no Museu Municipal de Lisboa, encontrando-se identificada e fotografada no respectivo catálogo - Lisboa: Câmara Municipal de Lisboa, 1936, p. 27, nº 124, e estampa s/n; e a exposição "Real Fábrica de Louça, ao Rato", encontrando-se reproduzida no respectivo catálogo - Lisboa: Instituto Português de Museus, 2003, p. 256, nº 70, onde se refere que "A Peça retoma uma figura modelada de Johan Joachim Käendler realizada para a Manufactura de Porcelana de Meissen, em 1736. Em 8 de Maio de 1771 foi vendida a fiado a Joaquim Inácio Cruz «1 figura pintada de cores» - $480 réis […]. Peça única, sendo desconhecidos outros exemplares de outras das figuras carismáticas da «Commedia Dell'Arte» produzidas pela Real Fábrica de Louça, tudo indica tratar-se de uma peça de ensaio, sem continuidade na produção corrente. Em 1934, Gustavo de Matos Sequeira, na p. 94 da sua obra «Depois do Terramoto», vol. IV, refere-a como sendo da colecção Dr. Álvaro Teixeira".

Mensagem