O site da Cabral Moncada Leilões utiliza Cookies para proporcionar aos seus utilizadores uma maior rapidez e a personalização do serviço prestado. Ao navegar no site estará a consentir a utilização dos Cookies.Saiba mais sobre o uso de cookies

Sessão única | October 18, 2021  | 54 Lotes

1/9

euro_symbol€ 20,000 - 30,000 Base - Estimativa

remove_shopping_cart€ 0Retirado - Disponível para compra

chevron_leftLote anterior 9 chevron_rightLote seguinte

AURÉLIA DE SOUZA - 1866-1922 "Barcos de pesca" óleo sobre tela pequenas faltas na camada pictórica assinado Dim. - 23,5 x 33 cm Notas: etiquetas com o nº 90 da exposição "Aurélia de Sousa", realizada no Museu Nacional de Soares dos Reis, Porto, em Outubro de 1973, coladas no verso; etiqueta da Exposição de Arte, organizada pela Casa Santos & Irmão, Porto, em 1958, colada no verso. Integrou a exposição "Aurélia de Sousa", encontrando-se reproduzida no respectivo catálogo. Porto: Museu Nacional de Soares dos Reis, 1973, nº 83. Reproduzida em SILVA, Raquel Henriques da - "Aurélia de Souza". Lisboa: Edições INAPA, 1992, pp. 54 e 55. Reproduzida em OLIVEIRA, Maria João Lello Ortigão de - "Aurélia de Sousa em contexto - A cultura artística no fim de século". Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 2006, pp. 394 e 584, nº 25. Vive no Porto desde os três anos. Matricula-se com sua irmã Sofia de Sousa na Academia de Belas-Artes do Porto (1893 – 96), mas desde os 16 anos tinha lições de desenho e pintura com António Costa Lima. Parte para Paris com o apoio financeiro da irmã mais velha, onde permanece cerca de três anos (1899 – 1902) e frequenta os cursos de J.P. Laurens e B. Constant da Académie Julien. Completa a sua formação no percurso que efectuou pelos museus e galerias europeias, nas viagens efectuadas antes do regresso a Portugal, pela Bretanha (1899) e em 1902, por Bruxelas, Antuérpia, Berlim, Roma, Florença, Veneza, Madrid e Sevilha. Neste período, cerca de 1900, pinta o Auto-retrato com casaco vermelho, obra significativa da sua produção e do panorama artístico português pela sobriedade expressiva e modernidade das suas propostas. Colabora como ilustradora de periódicos e de publicações, de 1899 a 1905. Participara nas exposições de Belas-Artes do Ateneu Comercial do Porto, de 1893 a 1895, expõe regularmente na galeria da Misericórdia e é assídua nas exposições anuais da Sociedade de Belas-Artes do Porto, desde 1909, apesar de o seu carácter independente recusar o convite para a Presidência desta Instituição, em 1907, e de renunciar ao estatuto de sócia, em 1921, um ano antes da sua morte, por ausência de sala de exposição. Maria Aires Silveira in website do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado / Colecção / Artistas

Mensagem