O site da Cabral Moncada Leilões utiliza Cookies para proporcionar aos seus utilizadores uma maior rapidez e a personalização do serviço prestado. Ao navegar no site estará a consentir a utilização dos Cookies.Saiba mais sobre o uso de cookies

Sessão única | October 18, 2021  | 54 Lotes

1/7

euro_symbol€ 35,000 - 52,500 Base - Estimativa

gavel€ 38,000Vendido

chevron_leftLote anterior 24 chevron_rightLote seguinte

JÚLIO RESENDE - 1917-2011 Sem título óleo sobre tela assinado e datado de 1961 Dim. - 72,5 x 93 cm Notas: integrou a 6ª Bienal de São Paulo, realizada no Museu de Arte Moderna, de Setembro a Dezembro de 1961, conforme etiqueta colada no verso, encontrando-se identificada no respectivo catálogo, p. 336. Frequentou a Escola Superior de Belas-Artes do Porto, concluindo o curso de pintura em 1945. Inicia a sua actividade artística como ilustrador em diversos periódicos e expõe pela primeira vez em 1943, na I Exposição dos Independentes. Nesse ano expõe individualmente, também pela primeira vez, no Salão Silva Porto. Em 1946, recebe uma bolsa de estudo do Instituto para a Alta Cultura e no ano seguinte parte para Paris, onde estuda técnicas de fresco e gravura. O trabalho produzido no período parisiense, de pendor expressionista, é exposto em Portugal em 1949, suscitando alguma apreensão por parte da crítica. Em 1949 e 1950 dá aulas em Viana do Alentejo. Durante a estada no Alentejo realiza pinturas cujas temáticas se baseiam nos ambientes e personagens que o rodeia e que se caracterizam pelo dinamismo e plasticidade das composições. Em 1951 estabelece-se no Porto. Nos anos seguintes, a par da actividade docente, mantém intensa actividade artística, participando em exposições e respondendo a encomendas para a realização de pintura mural, de painéis cerâmicos, de cenografias, de ilustrações. É premiado e condecorado em diversas ocasiões ao longo de toda a sua carreira. Resende pode ser entendido como um pintor de transição entre a figuração e a abstracção, que não se anulam mas se interligam. A sua obra apresenta uma forte feição lírica, apresentando de um modo pessoal e sincrético reflexões sobre experiências plásticas diversas, como o expressionismo, o geometrismo, o gestualismo, a não-figuração ou o neofigurativismo. Joana Baião in website do Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado / Colecção / Artistas

Mensagem